Atitude da gratidão

Por Escritor Invitado

PDF

Por Nancy Leigh de Moss

Depois de ministrada por mais de duas décadas a pessoas com aflições, acredito que a ingratidão está no mesmo coração de muita - ou de toda - a tristeza, a falta de esperança e o desanimo tão prevalecente no meio do nosso círculo de crentes.  E mais, muitos dos pecados que infestam e que destroiem a nossa sociedade, podem ser rasteados até essa raiz dum coração mal agradecido que muitas vocês não é detectado.

A (atitude da gratidão) é algo que necessita desesperadamente ser cultivada nos nossos corações, nos nossos lares e até na nossa sociedade.  A sua presença trás consigo um sem número de benções em cuanto que a sua ausência trás repercussões profundas e letais.  Considerm comigo alguns dos contrastes entre um coração agradecido e um ingrato:

UMA PESSOA AGRADECIDA E HUMILDE, ENCUANTO a ingrata mostra  orgulho

A pessoa agradecida tem o sentido da indignidade: "tenho do que mereço" ,  mas a o gratidão "mereço muito mais do que tenho".

 Sempre me impressionou o espiritu agradecido da Rute, a Moabita. Fica viúva poco menos de 10 anos de casada e acaba sendo uma estrangeira empobrecida numa terra estrangeira e "condenada a viver com uma sogra amargada.  Rute conjectura uma maneira de se sustentar e a sua sogra Noemi.  Cuando ela descobre Booz, quem lhe deu autorização para colher nos seus campos, ela sentiu-se intimidada ao tratar de empresar a sua gratidão ante um gesto cheio de graça da parte dele:  " ela prostar-se sobre o seu rostro, inclinou-se até ao chão e disse-lhe: " porque encontrei graça ante os teus olhos, para que desses conta de mim sendo eu uma estrangeira".  (Rute 2:10 RVA)

Sobe circunstâncias semelhantes, provavelmente eu pensasse e até dissesse a outros:"isto é o menos que el podia fazer".  Mas a humildade desta jovem viúva mostra na sua resposta de gratidão perante um pequeno gesto de bondade que  outra pessoa teve para com ela. 

UMA PESSOA AGRADECIDA E UMA PESSOA AMÁVEL QUE PROCURA A GRATIFICAÇÃO E A BENÇÃO DE OUTROS ENCUANTO QUE UMA PESSOA MAL  AGRADECIDA, E PROPENSA A  AUTO GRATIFICAÇÃO 

Um dos resultados mais comuns da ingratidão, é o pecado da impureza moral. O homen ou a mulher que não é agradecido pela maneira como Deus supriu as suas necessidades começa acusando e encontrando falta no nosso bondoso Deus.  Ao recusar a provisão que Deus já fez, a pessoa mal agradecida está só a um passo de procurar satisfazer-se de uma maneira ilegítima.  

UM CORAÇÃO AGRADECIDO E UM CORAÇÃO  CHEIO,   ENCUANTO UM CORAÇÃO INGRATO ESTÁ FAZIO.

Sem importar como se compara com os demais, uma pessoa agradecida experimenta um sentido de plenitude. Mas se não é uma pessoa agradecida, de facto, sempre terá um sentido prevalecente de vazio.  Imagino um coração ingrato como um recipiente com furos que faz que as benções se coem.  A pessoa agradecida tem uma capacidade ilimitada de desfrutar verdadeiramente as benções de Deus, encuanto um coração mal agradecido não pode gozar das benções que possue.

O Apóstolo Paulo da-nos uma poderosa ilustração desde princípio.   O livro de Filipenses é uma nota de agradecimento escrita para espressar  a sua gratidão pelo que os crentes de Felipo fizeram ao prover para as necessidades de Paulo encuanto el viajava e plantava igrejas. 

Tendo expressado o seu sincero agradecimento pelos presentes recentemente recebidos, Paulo escreve uma declaração extraordinária desde uma prisão romana com carência  de todas as necessidades - com a excepção das mais elementares: " Contudo recebi tudo e tenho abundância, estou cheio" (Filp. 4:18). Quem, se não uma pessoa agradecida pode evaluar a sua condição  de prisioneiro com estas palavras? 

UMA PESSOA AGRADECIDA FACILMENTE SE SENTE CONTENTE ENCUANTO UMA INGRATA ESTÁ SUJEITA À AMARGURA E AO DESCONTENTAMENTO.

Depois de anos de aconselhar pessoas que se sentem crônicamente infelizes, deprimidas, frustadas e emocionalmente inestaveis, convenci-me de que estas "desordens" a miúdo procedem de um coração mal agradecido, independentemente de cualquer circunstância externa que podesse sugerir uma explicação à condição.  Um coração mal agradecido aferra-se aos seus "direitos" e põe-se numa posição de dor e decepção cuando Deus o outras pessoas falham ao não actuar de acordo a suas expectativas.  Mas as pessoas que entregaram todos os seus direitos a Deus, vêm a vida através dos olhos da gratidão e não a lugar nos seus corações para emoções egocêntricas e destrutoras.  

UM CORAÇÃO AGRADECIDO REVELA-SE AO EXPRESSAR PALAVRAS DE AGRADECIMENTO, ENCUANTO UM CORAÇÃO MAL AGRADECIDO SE MANIFESTARÁ  MURMURANDO E  QUEIJANDO-SE.

Um espírito agradecido habilita as pessoas a visualizar e a responder as circunstâncias mais dolorosas da vida com acção de graças.  Uma vez alguém observou: "À pessoas que se queixam porque Deus põe picos nas rosas, encuanto outros louvam-no porque põe rosas no meio dos picos.  

Os crentes agradecidos do passado têm muito que ensinar-nos sobre este asunto.  Mathew Henry o reconhecido comentador do século 19, uma vez foi assaltado por ladrões. Pensado nesta experiência escreveu no seu diário: " deixa-me agradecer, primeiro porque nunca tinha sido roubado; segundo, porque tudo o que levaram foi a minha cateira e não me tirarão a vida;  terceiro porque a pesar de que levaram tudo o que tinha não era muito: cuatro porque eu fui o roubado e não o que robou"

Somos chamados a ser pessoas agradecidas que reconhecem e expressão e seu agradecimento que recebemos de Deus e dos demais.  Somos todos devedores e pagamos essa dívidas com corações agradecidos e palavras de agradecimento.   Não é suficiente sentir gratidão nos nossos corações, essa gratidão dever ser comunicada as pessoas a quem devemos.  

Tu e eu. Ao seremos livres apesar de termos sidos libertadas da escravidão se os nossos corações e os nossos lábios não agradeceram.  Talvez agora mesmo seja eu. Bom momento para viajar até ao calvário para ajoelhar-nos ante o nosso extraordinário Salvador, olhar o seu rostro e dizer,  "Oh Senhor Jesus, obrigada, obrigada, obrigada. 

Aviva os nossos corações.  Usado com autorização.  Adaptado de   Attitude of gratitude "por Nancy Leigh DeMoss